Saude Mental e as Pessoas Trans

Saúde Mental, não existe, uma definição oficial para o conceito de saúde mental, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos conceitos levam a classificar a Saúde Mental como o equilíbrio emocional entre o patrimônio interno e as exigências ou vivências externas. É a capacidade de administrar a própria vida e as suas emoções dentro de um amplo espectro de variações sem, contudo, perder o valor do real e do precioso.
Está relacionado à forma como uma pessoa reage às exigências, desafios e mudanças da vida e ao modo como harmoniza suas ideias e emoções. Diariamente, vivenciamos uma série de emoções, boas ou ruins, mas que fazem parte da vida, logicamente se faz necessário uma vida com uma aceitação, tanto da transição de gênero natural e necessária para a vida de pessoas trans, quanto sua posterior vivencia deste gênero, conquistado com diversas marcas.
Se é necessária mente sadia sem perturbações para lidar com as emoções positivas e negativas, qual a saída para busca desta condição mental para pessoas trans? Onde vivemos com a incompreensão social de nossa condição, o estado representado pela gestão pública que promete nos compreender, porém não busca uma política que resolva este mal, que não só traga através da política ambulatorial um remédio que acalma a dor, mas não resolve, precisamos atacar onde se inicia o câncer da transfobia.
Temos que fazer enxergar um importante aspecto que precisamos mudar na vida das pessoas trans, visibilizar que além da violência física divulgada na mídia, esta população sofre violências invisíveis do campo psicológico, na maioria das vezes junto a própria família em primeiro lugar e logo após no âmbito escolar, dois pilares iniciais necessários para nossa vida.
Saúde Mental é estar de bem consigo e com os outros, porém ainda vivemos numa sociedade que ainda não consegue ficar bem conosco, como somos na nossa essência.

Tathiane Aquino de Araújo
Presidenta da Rede Trans Brasil

Deixe um comentário