RedeTrans Brasil exige cancelamento de evento transfóbico realizado pela Secretaria Nacional da Criança e do Adolescente

A RedeTrans Brasil publicou hoje (07/04) uma carta aberta à sociedade manifestando repúdio ao evento nomeado “Fórum Nacional Sobre Violência Institucional Contra Crianças e Adolescentes”, a ser realizado pela Secretaria Nacional da Criança e do Adolescente e transmitido on-line nos dias 27 e 28 de abril de 2021.

No documento, a instituição expressa preocupação com a programação e histórico de algumas convidadas das mesas do evento, identificando um viés ideológico que pretende atacar o movimento trans brasileiro.

Na programação do evento estão nomes como a pedagoga Sandra Lima de Vasconcelos Ramos, crítica da “ideologia de gênero”; Ana Caroline Campagnolo, recém-eleita deputada estadual pelo PSL de Santa Catarina, defensora do movimento “Escola Sem Partido” conhecida por incentivar a denúncia de “professores doutrinadores”; a deputada federal Chris Tonietto que sofreu uma ação judicial movida pelo Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro por conta de uma publicação discriminatória contra a população LGBT; e a psiquiatra Akemi Scarlet Shiba crítica ferrenha do tratamento de transição de pessoas trans, principalmente na adolescência.

A RedeTrans acredita que tais pessoas e suas respectivas posturas propagam padrões de comportamentos transfóbicos, configurados pelo ideário da chamada “heterocisnormatividade”. Por isso repudia e pede o cancelamento do evento.

Clique aqui e leia a carta na íntegra.

1 comentário em “RedeTrans Brasil exige cancelamento de evento transfóbico realizado pela Secretaria Nacional da Criança e do Adolescente”

Deixe um comentário