Nota de pesar: o movimento trans brasileiro perde Janaína Lima

Em agosto, Janaína participou da oficina do Oportunizar, em Aracaju

É com dor, susto e pesar que recebemos a notícia do falecimento da coordenadora da Rede Trans Brasil em São Paulo Janaína Lima, nesta sexta-feira (03/09), em decorrência de um infarto.

Travesti ativista, Janaína era formada em Pedagogia, atuou como Educadora Social pelo Cedap e pelo Grupo Identidade no projeto Cidadania na Pista, foi Conselheira Nacional de Saúde, Presidenta do Conselho LGBT de São Paulo, gestora pública na Prefeitura de São Paulo na Coordenadoria de Assuntos LGBT.

Em agosto, Janaína esteve em Aracaju onde participou da oficina de formação em advocacy, uma atividade do projeto Oportunizar, do qual fazia parte como agente multiplicadora na cidade de São Paulo. Ainda durante sua estadia na capital sergipana, ela trabalhou com a presidente da Rede Trans Brasil, Tathiane Araujo, na conclusão do Censo Trans, com o qual ela tanto contribuiu em São Paulo.

Janaína sempre se mostrou preocupada com a violência transfóbica da qual também foi vítima, entre outras pautas e demandas, e contribuiu de forma relevante com o movimento trans nacional. “Quero mostrar que a gente é uma população. Estamos nas universidades, nas empresas, nas igrejas, estamos juntos. Temos pessoas que estão em tratamento, pessoas que tentaram suicídio porque caminham com medo, que sociedade é essa que a gente vive?”, ela declarou certa vez, ao mostrar a marca de uma facada que levou na nuca há 30 anos, por transfobia.

Respeitada por todes es colegas, foi uma grande profissional e ser humano. Sua falta já está sendo sentida por todes. Nós da Rede Trans Brasil lamentamos profundamente sua partida tão jovem ainda.

Manifestamos nossos sentimentos a todos os familiares e amigos.

Deixe um comentário