Quem somos

Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil

Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil – REDETRANS Brasil teve sua fundação e registro no ano de 2009 na cidade do Rio de Janeiro, instituição nacional que representa pessoas Travestis e Transexuais do Brasil.

População que no Brasil compartilham de histórias de exclusão social e discriminação, que lhes origina muito sofrimento, confirmado por meio de discursos sobre a violência e a depreciação social que sofrem todos os dias. Refletem em sua fala um sentimento de aflição relativo à sua sociabilidade diária, assinalada pelos confrontos e enfrentamentos rotineiros, devido a não-aceitação da sociedade, que pode levar ainda ao suicídio.

O desrespeito a essa população segue toda a sua vida inteira e são desrespeitadas até na hora da morte. Durante a vida social tem todas aquelas perversidades diárias que são impostas por gente que se recusa a nos tratar no gênero que identificamos e dos banheiros que não podemos usar. Na morte, muitas vezes somos enterradas(os) pelas amigas ou como indigentes, porque as famílias não clamam o corpo. A esse ser humano é recusado desde o seu nascimento até a trajetória final o direito de ser ele mesmo.

Deste modo, faz-se imprescindível observar a importância de se refletir acerca da conjuntura vivenciada pelas pessoas que fazem parte desse segmento na sociedade, que ainda abandona e marginaliza os sujeitos que irrompem com os padrões heteronormativos de gênero.

A maioria da população de travestis e transexuais no país ainda vive em condições de miséria e exclusão social, sem acesso à educação, saúde, qualificação profissional, oportunidade de inclusão no mercado de trabalho formal e políticas públicas que considerem suas demandas específicas.

Rede Trans Brasil coloca-se como instrumento de expressão da luta pela garantia dos direitos humanos e cidadania plena de Travestis e Transexuais masculinos e femininos contra quaisquer formas de discriminação, além de priorizar o fortalecimento de políticas públicas governamentais nas três esferas e a garantia de uma legislação a nível das três esferas que ampare nossa comunidade.

Rede Trans Brasil desde 2011 é a única rede filiada à rede LacTrans única rede exclusiva para discussão na América Latina e Caribe da temática de travestis e transexuais internacionalmente essa rede participa ativamente da militância da causa dos direitos humanos da nossa comunidade.

Foi destaque na primeira gestão da Rede Trans Brasil sua atuação no cenário nacional e internacional levando nossa situação para conhecimento e troca de experiência com outras redes além dos desafios do reconhecimento dos direitos sociais das pessoas TRANS e sua situação de exclusão social. Para a formalização da rede foram levadas em consideração as experiências das(os) militantes do movimento TRANS na luta pela defesa dos conceitos de direito, gênero, identidade, diversidade e, sobretudo, quanto à patologia.

A Rede Trans busca além de discutir essas questões, tem a intenção de influenciar na formação de uma consciência política, assim como sobre o preparo/despreparo dos profissionais que estão à frente das políticas públicas nas gestões estaduais, municipais e federais quanto a essas questões.

Focamos as ações de trabalho sempre com foco no controle social e advocacy, colocando denúncias constantes de forma documental e verbalizada da falta de leis no legislativo, além de um executivo sem respostas sobre a violência e o genocídio de nossa população e da dificuldade de acesso a serviços públicos, como saúde, educação, trabalho, fatores de exclusão estrema social que assim torna essa população mais vulnerável.

Durante o planejamento estratégico em novembro de 2014 a Rede Trans Brasil inovou quando idealizou a realização de um encontro com novo formato priorizando o modelo de participação igualitária entre facilitadores e participantes onde as contribuições de todos na discussão dos temas propiciariam a construção de propostas retiradas durante as rodas de conversas em documento produzido pela relatoria, foi decido que todas as regiões do país desenvolveriam os mesmos temas.

Neste sentindo a instituição optou em continuar realizando eventos pontuais com foco nos seus encontros organizativos regionais e nacional denominados Workshops divididos por regiões brasileiras destacando-se pela integração e troca de experiência das entidades filiadas nestas regiões do Brasil.

A REDE TRANS BRASIL possui experiência de atuação através de suas cadeiras na Comissão Nacional de Articulação com Movimentos Sociais do Departamento Nacional de IST/AIDS (CAMS), Comitê Técnico da População da saúde LGBT, Conselho Nacional de Combate à Discriminação LGBT (CNCD/LGBT) neste sendo eleita para mesa diretoria do conselho e presidente da câmara técnica de violência, no Conselho Nacional de Saúde (CSN) neste presidindo a comissão de políticas de equidade na saúde, Conselho Nacional de Assistência Social, Conselho Nacional da Criança de Adolescente (CONANDA).

 

TATHIANE AQUINO DE ARAÚJO

Presidenta Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil